domingo, 20 de setembro de 2009


Hoje a última rosa vermelha morreu. Hoje o anúncio do último suspiro veio como uma pontada em meu peito. Como se um espinho tivesse sobrado no caule, que eu não vi. Talvez tenham sido espinhos que não vi que te machucaram durante tanto tempo, e você tenha usado palavras macias como o veludo das pétalas para dizer que, no fim, quando o amor acaba, um espinho esquecido espeta mais do que a suavidade das pétalas pode curar.

2 comentários:

arce disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
arce disse...

esse eu conheço :)