terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Você pode estar aqui amanhã, seus sonhos talvez não. Amanhã pode chover, e você não esteja com a saúde perfeita para se molhar. Pode ser amanhã que seu melhor amigo não esteja aí pra você, e você vai estar estuporado demais pra entender que nada é pra sempre. Amanhã pode ser o dia, e você ainda esteja cego demais prás coisas e pessoas que a vida lhe traz, e você nunca tem tempo pra lhes dar valor. Pode ser que amanhã alguém precise muito de você, e você não esteja totalmente preparado para ser tudo o que esperam de você.Amanhã tudo pode acontecer.Você só não pode esperar que amanhã alguém lhe traga flores. Esperar que amanhã alguém lhe estenda a mão e lhe ajude a levantar.Amanhã pode ser tarde demais pra você declarar todo o seu amor, mostrar o quanto você se importa, fazer o que gosta, ficar com quem realmente importa.Amanhã pode ser tarde demais pra se dizer "eu te amo", "você me faz muito feliz" ou "você é tudo pra mim". Amanhã você pode não estar mais aqui, e aí vai ser tarde demais pra fazer qualquer coisa.
Bruno Prado

sábado, 16 de janeiro de 2010

Este ano que passou ficará marcado pelo sorriso da Ana Luisa que só nos trouxe alegria. Foi o ano do casamento da minha irmã. Eu e minhas duas filhas concluímos o curso superior. Bani algumas pessoas da minha vida. Mais do que isso, bani essas pessoas dos meus sentimentos. Neste ano pensei em mudar de cidade. Mas não mudei. Nem de cidade, nem de coração. Mantive-me aqui agarrei-me aos estudos . Foi um ano rico em provocações, diferenças e com direito a visita das saudades, que insistiam em viver em mim . 2009 foi um ano muitas reflexões e momentos especiais ao lado de Deus. Senti, quis e desejei. Perguntei-me vezes sem fim quanto tempo demoraria a chegar. Tive urgência da sua volta. Tive medo que não chegasse. Quis fugir. Não fugi. Continuei a sorrir para a vida, e aprendi, que por mais caos que ela me mostre, sou uma pessoa feliz, pois tenho esperança. Esperei. Eu que pouco ou nada sei esperar, dei por mim à espera e tantas vezes me diziam desista! Pelo meio precisei de um analgésico para uma doença chamada saudade. Quiseram roubar meu coração. Mas não encontraram. faz muito tempo esta com alguem especial. Tive duvidas. Temi pela minha sanidade mental. Convivi com pessoas egoístas. Também eu terei sido muitas vezes. Acomodei as histórias numa gaveta bem grande, fechei, e lutei contra a vontade constante de reabrir. Ouvi teorias sobre relações impossíveis. Li. Li muito. Eram artigos científicos....acadêmicos...etc. Vi pessoas partirem para longe entre sorrisos e lágrimas. Depois de decidir que havia pessoas que apesar de gostar muito, não as queria em mim…Abracei os meus amigos. chorei e partilhei-me com eles. Agradeci-lhes por existirem. Fui a festas especiais e ouvi a melhor música. 2009 ofereceu-me um verão inesquecível. Fui feliz. Fiz coisas que gosto, escrevi, entusiasmei-me, fui reconhecida. Seu artigo vai para a Biblioteca, disse me minha orientadora. Falei de um amor perdido. Naveguei por blogues fantásticos. Encontrei coisas que gostaria de ter sido eu a escrever, por terem tanto de mim. Rasguei folhas do passado. Dei passos gigantes…

domingo, 3 de janeiro de 2010

Humm... ser feliz não é ser ou ter uma vida perfeita é aprender com as lágrimas irrigar o solo, com a dor... lutar; com as perdas... acordar; encontrar nos obstáculos... superação; se errar o caminho... recomeçar. Devo assumir meus erros, pedir e dar o perdão. Os inimigos que não perdoamos dormem em nossa mente e perturbarão nosso sonho. Enfrentar os desertos com a certeza que encontrarei um oásis na alma. Agradecer aplausos, mas enxergar alegria no anonimato. Dar valor a um sorriso sim, mas refletir diante de uma tristeza. Me libertar das manias, eliminar tabus, sair da rotina... Fazer o que me traga lucro emocional. Tirar os gessos dos pés e dançar... dançar...