terça-feira, 29 de setembro de 2009


Eu tenho pena da Lua! Tanta pena, coitadinha, Quando tão branca, na rua. A vejo chorar sozinha. As rosas nas alamedas, E os lilases cor da neve, Confidenciam de leve E lembram arfar de sedas Só a triste, coitadinha… Tão triste na minha rua
Lá anda a chorar sozinha … Eu chego então à janela: E fico a olhar para a lua…E fico a chorar com ela! …

Florbela Espanca

Um comentário:

arce disse...

Oi, Sueli. Que bom que gostou dos meus textos. Seja sempre bem vinda ;) Um beijo.